6 sinais que podem indicar desgaste nos amortecedores de caminhão

7 minutos para ler

Os amortecedores do caminhão têm basicamente três funções: manter o contato dos pneus com o solo, garantir a estabilidade do veículo e controlar os movimentos de abertura e de fechamento das molas. Por ter a responsabilidade de amortecer os impactos sofridos ao passar por buracos ou ao trafegar por estradas muito irregulares, essa peça costuma se desgastar muito rápido. 

Os sinais desse desgaste podem ser percebidos facilmente pelo caminhoneiro ou pelo proprietário da frota, desde que haja um conhecimento básico sobre o funcionamento da peça. O problema maior é que, mesmo notando que o amortecedor já deveria ter sido trocado, muitos ainda teimam em negligenciar a manutenção e, por isso, enfrentam como consequência um grande gasto com a aquisição de novas peças e componentes.

Afinal, quando o condutor trafega com o amortecedor já desgastado, outros componentes do caminhão também são prejudicados. Logo, isso faz com que os gastos sejam maiores na hora de realizar a manutenção, além de ser preciso deixar o veículo parado por mais tempo para que o serviço seja feito por completo.

Sendo assim, garantir que o amortecedor do caminhão esteja sempre em boas condições é fundamental não apenas pelo conforto, mas também pela segurança que essa peça oferece. Sabendo da relevância desse assunto para o caminhoneiro e para o frotista, preparamos este artigo para mostrar os principais sinais de desgaste emitidos pelo amortecedor aos quais você precisa ficar atento. Boa leitura!

Quais são os sinais de desgaste?

1. Vazamento de óleo

Sabe aquele momento em que você para o caminhão e, depois de alguns minutos, percebe a presença de manchas de óleo na pista? Então, esse é um forte indicativo de que os amortecedores já estão sofrendo por causa do desgaste.

Como já mencionamos, ao negligenciar a manutenção dessa peça, outros componentes do sistema, como o feixe de molas e os pneus, ficam sobrecarregados de maneira que também se desgastam mais rápido. Ademais, isso contribui para que haja choques na suspensão.

2. Perda de tração

A perda de tração é outro sinal de que algo não vai bem nos amortecedores do seu caminhão. Isso se deve à redução de desempenho da peça que, ao passar por uma trepidação, não funcionará em sua máxima capacidade. Nesse caso, o eixo responsável por tracionar o caminhão não consegue absorver os impactos, provocando, assim, a perda de tração.

3. Ruídos na suspensão

De modo geral, a presença de ruídos quando o caminhão está em funcionamento é sinal de que há algum problema na mecânica do veículo. No caso dos amortecedores, o som emitido é “seco” e vem acompanhado de batidas e estalos.

Esses ruídos costumam ficar mais altos à medida que o amortecedor vai se desgastando ou em momentos que exigem um maior esforço da peça. Os prejuízos dessa negligência são inevitáveis, no entanto, eles tendem a ser maiores quando o caminhão está carregado.

4. Trincos nos feixes de molas

Uma consequência do desgaste dos amortecedores é a provocação de trincos nos feixes das molas. Isso acontece porque o amortecedor é responsável por diminuir a contração das molas e garantir um movimento leve, logo, quando essa função não é bem executada, as molas precisam dobrar mais do que o necessário, contribuindo, então, para o surgimento de trincos.

Por esse motivo, ao perceber que os feixes das molas estão danificados, marque uma visita ao mecânico. Isso porque esse é um forte indicativo de que os amortecedores do caminhão precisam ser substituídos.

5. Desgaste dos pneus fora do normal

Além dos feixes das molas, que são danificados, os pneus também sofrem com o desgaste dos amortecedores. Isso porque, na falta de estabilidade e de equilíbrio, eles são mais sobrecarregados do que deveriam ser devido à má distribuição dos pesos, provocando, assim, a degradação precoce das rodas.

6. Falta de estabilidade nas curvas

Como mencionamos, a falta de estabilidade é uma consequência visível do desgaste dos amortecedores, pois uma das suas funções é justamente garantir o equilíbrio do caminhão. Dessa forma, quando um desses componentes já não está funcionando mais com total eficiência, o veículo facilmente pende para um dos lados, gerando a desestabilização.

Diante disso, fica claro que esse fator coloca tanto você quanto os demais usuários da pista em risco, pois as chances de ocorrer um acidente são grandes nesses casos.

Como percebê-los?

Todos os sinais de desgaste apresentados neste artigo podem ser notados facilmente, principalmente pelo condutor, pois refletem diretamente no desempenho do caminhão. Isso significa que, ao percorrer um trajeto curto, já é possível notar se existe algo de errado com os amortecedores.

No entanto, a questão principal é: o que fazer ao notar esses sinais? A resposta é bastante simples: leve o veículo até uma oficina para que seja feita uma revisão em todo o sistema. Aliás, considerando que o caminhão é o principal instrumento de trabalho dos caminhoneiros e dos frotistas, é fundamental que você, como profissional, preze pelo bom funcionamento dessa ferramenta.

A importância das medidas preventivas

Não deixe que os problemas mecânicos se acumulem ao ponto de gerarem uma pane ou causarem um acidente de trânsito. Afinal de contas, caso você não saiba, a falta de manutenção e de cuidados é uma das principais motivações de acidentes nas rodovias brasileiras. Então, trafegar com o caminhão em boas condições é uma responsabilidade social que você deve ter como profissional e como indivíduo.

Por esse motivo, ressaltamos aqui a importância de optar pela manutenção preventiva para garantir que falhas como as citadas neste post não venham a ocorrer. Afinal, esse tipo de medida tem como função evitar o surgimento de problemas no sistema mecânico por meio da verificação regular de todos os componentes. Nesse caso, o mecânico consegue prever possíveis falhas que podem surgir com o tempo e buscar uma solução imediata antes que aconteçam.

Além de ser mais segura e eficiente, a manutenção preventiva é considerada mais econômica, pois pode gerar uma economia de até 40% quando comparada com a corretiva ― que ocorre quando você espera surgir um problema para, só então, solucioná-lo. Mas, para obter total eficiência, é preciso que você, acompanhado do seu mecânico, crie um cronograma de revisões específico para a sua realidade de trabalho e para o modelo do caminhão.

Portanto, como visto, garantir a eficiência dos amortecedores do caminhão é essencial para manter o bom desempenho do veículo e, sobretudo, a segurança no trânsito. Vale lembrar, por fim, que, além de realizar a manutenção, você pode verificar o tempo de duração desses componentes no próprio manual do fabricante.

Apenas tenha em mente que a maneira como o veículo é conduzido e a frequência em que é utilizado podem alterar esse prazo. Por isso, como dito, a melhor solução é conversar com o seu mecânico e estabelecer uma rotina de prevenção.

Gostou do artigo sobre os indicativos de desgaste nos amortecedores do caminhão e quer saber mais sobre o assunto? Então, confira quando realizar o alinhamento e o balanceamento dos pneus desse veículo.

suvesa mercado shops
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.