Calibragem dos pneus do caminhão: o que você precisa saber

7 minutos para ler
spotify scaniaPowered by Rock Convert

Você sabe qual é a forma correta de fazer a calibragem dos pneus de um veículo? Ou melhor, sabe como orientar adequadamente os motoristas da sua frota sobre o assunto? Se a resposta for “não”, então, este artigo foi feito para você. Todo condutor tem ciência, mas ignora — ou simplesmente não leva a sério — o fato de que a calibragem dos pneus deve ser feita de modo certo para garantir a maior durabilidade da peça e, sobretudo, para manter a direção do veículo estável.

Muitos desses motoristas cometem essa falha por não conhecerem os riscos de conduzir o veículo com pneus com a calibragem errada. Acontece que, devido às condições das estradas brasileiras, é essencial que você, gestor, tome os devidos cuidados para garantir a maior conservação dos caminhões da sua frota por meio da orientação correta de seus colaboradores.

Considerando a importância desse assunto, preparamos este post para explicar como funciona a calibragem dos pneus de um caminhão e por que é importante ficar atento a ela, além de informar quando fazer a calibragem. Continue a leitura!

Qual é o conceito e como funciona a calibragem de pneus?

Para aqueles que já estão habituados com as manutenções de um veículo, não é difícil entender o objetivo da calibragem, uma vez que se trata de uma maneira de ajustar o nível de ar (ou a pressão) do pneu. Tendo em vista as características próprias do veículo, é importante ter em mente que cada modelo tem uma calibragem correta estabelecida pela montadora.

Quando o condutor não respeita a quantidade indicada no manual do fabricante, os danos que ele pode sofrer vão desde os gastos financeiros até a falta de segurança ao dirigir. Agora, imagine o tamanho do prejuízo quando a empresa tem uma frota de caminhões, mas não se preocupa em mantê-los bem calibrados? Com certeza, as despesas serão altas, não é mesmo?

Afinal de contas, ajustar a pressão dos pneus é essencial para ajudar o veículo a suportar tanto a carga total quanto a sua velocidade máxima. Além disso, contribui para que haja uma maior economia da energia mecânica do motor. Para você ter uma ideia, quando o pneu está com uma calibragem errada, são perceptíveis o aumento do consumo de combustível e a necessidade de aplicar uma força maior no volante para manter o controle da direção.

Então, quando o gestor negligencia a calibragem dos pneus, não só perde investimentos, mas também prejudica o rendimento da empresa, visto que o transporte de carga fica prejudicado devido às más condições do caminhão. Por isso, é tão importante consultar o manual do fabricante do veículo e seguir à risca todas as orientações.

Qual o tempo certo para calibrar os pneus?

Como mencionamos no tópico anterior, cada veículo tem as suas particularidades, então, para saber os intervalos certos entre as calibragens, basta consultar o manual do fabricante, ok? 

No entanto, se você quiser ter uma noção geral desse tempo, a recomendação usual é de que, a cada 15 dias (ou sempre que houver a previsão de uma viagem mais longa, por exemplo), a calibragem dos pneus seja realizada. No entanto, se for notado algum sinal de esvaziamento, é preciso fazer o ajuste do ar com urgência, independentemente de quando foi a última vez.

Isso porque manter a calibragem correta é fundamental para proporcionar uma boa dirigibilidade e, sobretudo, para reduzir os custos com a manutenção do veículo. Sem contar que a prática aumenta a segurança no trânsito, pois a pressão do pneu é o que garante o contato adequado entre o caminhão e o asfalto, promovendo a economia e ainda diminuindo a emissão de CO2 na atmosfera.

Diante disso, o nosso conselho é de que você oriente os seus motoristas a observarem com frequência as características físicas dos pneus, a fim de identificar a presença de vazamentos de ar, bolhas, rachaduras e demais avarias que reduzem a vida útil da peça e prejudicam o desempenho do caminhão.

Vale ressaltar que, além da possibilidade de consultar as orientações sobre a calibragem no manual do fabricante, é possível, em alguns casos, verificar a informação na própria tampa do bocal de combustível no lado de dentro ou na parte interna da carroceria, ok?

Lembre-se também de que o peso total do veículo é um fator que influencia diretamente a quantidade de ar que será inserida no pneu, por isso, confira as quantidades corretas para caminhões vazios e cheios.

Como entender a calibragem correta?

Para entender como funciona o controle de pressão dos pneus, é preciso saber que as montadoras utilizam três tipos de sistemas de calibragem: BAR e KPA (Pascal SI – Sistema Internacional) e PSI (Pound Per Square Inch).

Para você ter uma ideia, imagine, por exemplo, que a sequência indicada no manual seja de “2.2/35′. Nesse caso, os dois primeiros números serão referentes à calibragem BAR (internacional). Quanto aos dois últimos, eles indicam o PSI (sistema nacional). Sendo assim, quando for ajustar a pressão do pneu, esse é o número que deve constar na máquina.

Outra questão que você deve levar em consideração é a forma como é feita a regulagem da pressão. Tenha em mente que, além de fazer uma vistoria toda semana, a calibragem precisa ser feita sempre com pneus frios, por isso, é importante que você oriente os seus motoristas a buscarem um posto ou uma oficina mecânica que esteja, no máximo, a 2 Km do local em que estão. 

Vale lembrar que, no momento de calibrar os pneus, é interessante conferir o estepe. Nele, é recomendado colocar uma pressão de 5 PSI a mais.

Entendendo isso, a forma como se faz a calibragem é ainda mais fácil. Veja só o passo a passo:

  1. digite o número referente ao sistema PSI no calibrador;
  2. remova a tampa da válvula do pneu;
  3. pressione a trava na ponta do calibrador;
  4. encaixe a mangueira do calibrador na válvula;
  5. aguarde o apito do equipamento indicando que a pressão inserida foi alcançada;
  6. por fim, rosqueie a tampa da válvula novamente.

Quais os riscos da calibragem incorreta?

Ao longo da leitura, mencionamos alguns riscos que a calibragem incorreta provoca tanto para o veículo quanto para o motorista. Então, para ficar ainda mais claro, veja, agora, quais são os principais problemas aos quais a sua frota está sujeita caso essa manutenção seja ignorada:

  • perda de aderência;
  • maiores chances de ocorrer aquaplanagem em pistas molhadas;
  • redução da eficiência do sistema de freio;
  • desgaste prematuro da estrutura interna do pneu por causa do aquecimento excessivo durante a rodagem;
  • possibilidade de ocorrer detalonamento (quando o pneu desencaixa da roda);
  • aumento da instabilidade durante a condução;
  • exigência de mais esforço do motor, provocando, assim, o aumento do consumo de combustível;
  • aumento da quantidade de emissão de CO2 na atmosfera.

Portanto, essas foram as nossas orientações sobre a calibragem dos pneus. Perceba que manter a pressão correta é um dos cuidados essenciais para a preservação do componente. Então, procure criar uma rotina de manutenções da frota para facilitar a conferência de todos os itens importantes a fim de garantir a segurança e a estabilidade dos veículos.

Gostou do artigo e quer saber mais sobre o assunto? Então, veja agora como aumentar a vida útil dos pneus do caminhão.

Você também pode gostar

Um comentário em “Calibragem dos pneus do caminhão: o que você precisa saber

  1. Olá, sempre participei de cursos de direção econômica e tenho uma dúvida, em um declive leve de longa extensão qual seria melhor deixar em neutro ou engrenado?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.