Saiba como calcular o consumo de combustível de caminhão

7 minutos para ler
spotify scania

A economia de combustível é um aspecto fundamental para uma boa gestão. Portanto, elaboramos mais este conteúdo exclusivo sobre o assunto. O nosso objetivo é esclarecer as principais curiosidades sobre o consumo de combustível de caminhão, demonstrando, entre outras coisas, os impactos da alta do diesel sobre o setor de transportes.

Para isso, falaremos aqui sobre os dois temas mais importantes para os transportadores da atualidade, que são como calcular o consumo da maneira certa e como otimizar esse custo na sua gestão. Acompanhe!

Quais os impactos da alta do diesel sobre o setor de transportes?

Como sabemos, já faz alguns anos que o Brasil atravessa cenários de volatilidade. Um dos segmentos mais afetados pela inconstância econômica, tanto doméstica quanto internacional, é a precificação dos combustíveis, sobretudo do óleo diesel, que é o combustível número 1 dos transportes brasileiros. Nesse cenário, existem dois dilemas.

Encarecimento

O primeiro é a alta do preço dos combustíveis. Como não é segredo para ninguém, quanto maior o preço do diesel, mais desafiadoras são as operações de transporte. Mesmo com um diesel barato, o abastecimento já é uma porção considerável de todos os custos nesse setor.

Com o diesel alto, a operação se torna quase proibitiva, pois esmaga a capacidade de pequenos transportadores serem competitivos no mercado. Mais do que nunca, é essencial se atualizar com informações e conceitos de planejamento e rentabilidade, buscando soluções, ideias e tecnologias para elevar sua competitividade.

Imprevisibilidade

Já o segundo problema é a inconstância, que também pode ser entendida como imprevisibilidade. Para qualquer setor conseguir operar de maneira saudável, é importante haver certo nível de estabilidade, capaz de garantir a previsibilidade operacional das atividades, sem grandes riscos, suposições ou desafios surgindo quase diariamente.

Infelizmente, esse não é o cenário atual. Por razões tanto domésticas quanto internacionais, o mercado parece atravessar um momento extremamente delicado, levantando discussões sobre a importância da soberania e da autonomia energética para a estabilidade produtiva dos países e de seus setores e mercados.

Atualidade

No olho desse furacão, estão os transportadores, que tentam prever os desafios e as altas a cada semana e mitigar os efeitos dessas situações. Independentemente da sua posição no segmento, enquanto profissional autônomo, dono de pequena frota ou gestor de uma grande transportadora, o momento exige atenção para todos os agentes do mercado.

De meados de 2020 para cá, a única tendência constante é a alta do preço dos combustíveis, sobretudo do diesel. Portanto, é importante que gestores, proprietários e profissionais autônomos recorram a soluções alternativas para lidar com esses avanços por meio da otimização do consumo, literalmente, fazendo mais com menos.

Como calcular o consumo de combustível de caminhão?

O cálculo do consumo é bastante intuitivo, seja qual for o seu formato. Hoje em dia, é quase desnecessário fazer essa conta, pois com veículos modernos como os modelos Scania, e até mesmo com o apoio de serviços como o Fleet Care, é possível fazer um acompanhamento em tempo real das métricas do veículo.

A métrica mais usada no Brasil é o quilômetro por litro, o famoso km/l. Como referência, podemos utilizar os dados de um Scania R500, considerado o caminhão mais econômico do país. Essa conclusão foi atingida após avaliar o modelo em duas etapas, percorrendo 350 km carregado com 40 toneladas a uma velocidade média de 80 km/h.

O R500 consumiu uma média de 24,92 litros de óleo diesel a cada 100 quilômetros de estrada, o que dá cerca de 4,01 km/l, uma média extremamente econômica e eficiente para um caminhão carregado com 40 toneladas. Por essa marca, o modelo passou a ser considerado o mais econômico à venda no Brasil.

Como pode ver, o cálculo é simples. Imagine percorrer 450 quilômetros com 150 litros de diesel. Para descobrir o km/l com esses valores, basta dividir a quilometragem pela litragem: 450/150 = 3 km/l. Outro exemplo de cálculo é quando você quer converter a partir da métrica europeia, que indica a litragem necessária para rodar 100 quilômetros.

Por exemplo, 33 litros/100 km. Para saber o km/l desse trajeto, divida 100 pela litragem: 100/33 = 3,03 km/l. Todavia, nos dias atuais, o cálculo de consumo serve apenas para fins de conferência, pois qualquer caminhão relativamente moderno já oferece o cálculo com bom nível de precisão em seu computador de bordo.

Como otimizar o consumo de combustível do caminhão?

Agora que você tem uma noção completa sobre o cálculo, é hora de entender como otimizar o consumo evitando todas as práticas que o fazem aumentar. Abaixo, listamos esses pontos em detalhes. Confira!

Direção agressiva

A condução agressiva, caracterizada por acelerações desnecessárias, frenagens intensas e alta velocidade, é extremamente prejudicial para uma operação econômica. A melhor forma de evitar isso é por meio de conscientização, treinamento e adaptação, adotando a direção defensiva como a postura de trabalho padrão.

O estilo defensivo não só garante maior segurança nas estradas, como também reduz consideravelmente o consumo. Afinal, elimina os vícios de direção e estimula uma condução mais linear, capaz de preservar a velocidade e evitar rodar em altas rotações.

Peso excessivo

Além de ser motivo para multa, o excesso de peso pode criar uma série de problemas aos motores, já que estes passam a operar em uma sobrecarga para a qual não foram projetados para suportar.

O peso excessivo leva o conjunto mecânico a fazer um esforço titânico para sair do lugar, elevando as rotações e drenando combustível de maneira negligente e irresponsável. Para evitar isso, basta rodar com o veículo carregado dentro dos limites especificados pelo fabricante.

Outro ponto de destaque é que, muito além de multas e de um maior desgaste mecânico, o excesso de peso coloca o comportamento dinâmico do veículo em risco. Ele anestesia a frenagem, prejudica a dirigibilidade e cria um risco real à segurança na estrada.

Pneus descalibrados

Pneus descalibrados ou até desalinhados ou gastos de modo desigual podem elevar demais o consumo do seu caminhão. Então, o ideal é realizar as boas práticas preventivas e de manutenção. Da mesma forma que você adota uma série de cuidados com o motor, é preciso ter essa responsabilidade com os pneus do veículo.

Como você pôde ver, existem muitos meios de otimizar o consumo de combustível. Uma boa prática é contar com a ajuda de especialistas nos seus veículos para orientar os motoristas, em busca de uma condução cada vez mais precisa, eficiente, econômica e defensiva, o que é possível por meio do Scania Driver Services.

Agora que você sabe como otimizar o consumo de combustível de caminhão, aproveite para aprimorar sua gestão conferindo nosso post especial sobre as melhores técnicas para controle de frota e seguindo a autorizada Scania da sua região no Facebook: Codema em São Paulo, Cavese em Santa Catarina e Suvesa no Rio Grande do Sul.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.