Saiba como realizar a gestão de riscos no transporte de cargas

7 minutos para ler

Eventuais obstáculos na área de transporte são inevitáveis, como estradas mal cuidadas, acidentes, roubos e perda de cargas. Diante disso, para ter segurança, é essencial manter um sistema de gestão de riscos no transporte de cargas, uma vez que ele garante a proteção das mercadorias e também um amparo aos motoristas, que acabam colocando a sua vida em risco, inviabilizando completamente os negócios da empresa.

Assim, com esse sistema, é possível ter um conjunto de práticas que reduzem os danos e prejuízos que possam atingir a operação logística e que, por vezes, acarretam a ausência de uma entrega de qualidade para o consumidor.

Para você entender melhor o assunto, separamos os principais riscos envolvendo a área de transporte e como a gestão pode ser realizada para evitar os problemas. Continue a leitura!

Qual é a importância de realizar a gestão de riscos no transporte de cargas?

Todas as transportadoras, desde as menores até as grandes companhias, passam pelos mais variados tipos de obstáculos, como acidentes de percursos ou possíveis atrasos. Tais adversidades podem não só atrapalhar a entrega de uma mercadoria, mas também prejudicar os funcionários, os clientes, entre outros envolvidos.

Diante disso, a gestão de transporte de cargas atua exatamente nessa área logística. Investindo na qualidade dos processos e na segurança, analisando todas as variáveis e fazendo a redução de ocorrências, a prática tem total impacto no quadro geral da empresa. A eficiência e a qualidade dos procedimentos aumentam e podem garantir o sucesso do negócio.

Fazer a gestão de riscos é muito importante para mostrar como certas ações devem ser conduzidas, identificadas e monitoradas, assegurando o controle do trabalho para obter um melhor sistema de segurança e garantir soluções rápidas para as eventuais situações que podem acontecer em curto e longo prazo.

Quais são os principais riscos que podem ocorrer no transporte de cargas?

Os imprevistos que podem acometer o setor de transporte de cargas são diversos, tanto dentro da empresa quanto fora, durante o percurso da mercadoria. Todos devem ser analisados com atenção, mas os principais vistos nas organizações foram elencados abaixo.

Roubos

Atualmente, o Brasil é um dos dez países mais perigosos quando se trata de roubo de cargas e de mercadorias. Foram registrados em 2018 cerca de 22 mil roubos, sendo que 80% deles aconteceram na região Sudeste, dando notoriedade ao Rio de Janeiro, que lidera o ranking nacional de ocorrências.

Multas

O regulamento para o transporte de cargas não é muito simples e, caso as suas leis e atualizações não sejam compreendidas, elas podem causar bastantes problemas ao serem aplicadas. A falta da documentação obrigatória por parte das transportadoras também é uma das principais causas de aplicação de multas. Muitas empresas deixam de regular as suas propriedades e isso pode gerar caras consequências.

Acidentes

Outro risco bastante comum nesse setor são os acidentes na estrada. A cada ano, aumentam mais os casos nas rodovias, sendo tanto causados pela imprudência humana quanto pela falta de infraestrutura rodoviária. A ausência de fiscalização nas estradas também agrava esse cenário, pois há uma dificuldade maior de rastrear o acidente e evitar danos mais graves aos motoristas e à carga.

Como realizar a gestão de riscos?

De certa forma, a realização da gestão de riscos não é tão complexa, mas é preciso desenvolver as etapas com muita atenção e cuidado para que nada saia do planejado. Lembre-se de que o descuido pode levar ao prejuízo nos lucros e na boa relação dos colaboradores com a gerência da empresa.

Mapear os principais riscos

É necessário fazer, primeiramente, o planejamento geral — faça um diagnóstico para identificar os riscos que ocorrem nas operações e classifique a gravidade do maior para o menor. Em seguida, é preciso analisar cada problema, dando prioridade para os riscos maiores, e levantar as ações e os recursos necessários para reduzi-los e evitá-los.

É importante abrir o diálogo com os colaboradores da empresa e levantar tópicos que talvez passem despercebidos da gerência, o que resulta em ideias de soluções preventivas mais práticas. Faça o registro de todos os dados e das sugestões para que não sejam perdidos e avance no procedimento.

Tenha o auxílio de alguma organização especializada em gestão de riscos para fazer um planejamento eficiente que possa cobrir todas as variáveis com métodos e medidas específicas para cada parte do setor.

Monitorar as rotas

Fazer o monitoramento de rotas tem sido cada vez mais simples. Graças à tecnologia, hoje, temos softwares de gestão especializados no sistema de transporte com a função de controlar todo o percurso das cargas, desde quando saem do ponto inicial até o momento da entrega ao cliente final.

Também é viável fazer o registro e a análise da frequência de manutenção, do combustível utilizado, dos índices de acidentes, dos gastos feitos pelo motorista, da quantidade de multas, entre outras funcionalidades.

O rastreamento de veículos é feito normalmente por meio de GPS, uma tecnologia de extrema importância para garantir a satisfação do cliente, pois ele pode receber notificações sobre a localização do seu produto e acompanhar o seu trajeto, e para preservar a segurança do veículo e do motorista da empresa.

Realizar a manutenção da frota

A manutenção e a troca de veículos devem ser realizadas com periodicidade, pois o desalinhamento de rodas ou de outras peças pode causar o aumento do consumo de combustível.

Esses custos podem parecer pequenos, mas, em longo prazo, podem causar prejuízos nos lucros da empresa, além de afetarem o funcionamento do veículo e causarem acidentes. A manutenção preventiva é essencial para o bom funcionamento da transportadora, pois também diz respeito à saúde do colaborador.

Como vimos, nem todos os riscos podem ser evitados, mas o sucesso de um negócio tende a ser determinado de acordo com a forma como uma empresa gere os seus problemas. A gestão de riscos do transporte de cargas é extremamente importante para o setor logístico, pois, quando os processos são mal executados, há a possibilidade de danificar as mercadorias, atrasar a entrega ou até mesmo perdê-las.

Assim, não só para prevenção a gestão é importante, mas também para ajudar a firmar uma boa imagem para os clientes e parceiros. Todos buscam uma empresa séria, inovadora e que cuide de seus negócios com experiência. Por isso, tenha certeza de que adotar essas ações fará total diferença para a saúde e para o crescimento do seu negócio, além de, é claro, garantir a fidelidade dos clientes.

Gostou do nosso artigo sobre gestão de riscos no transporte de cargas? Então, que tal ficar por dentro de informações importantes como essas? Assine agora mesmo a nossa newsletter e receba outros conteúdos diretamente em seu e-mail.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.