Gestão de viagens para frota de caminhão: por onde começar?

6 minutos para ler

A gestão de viagens para frota de caminhões envolve basicamente gerenciar os veículos e os motoristas que atuam na prestação de serviços ou na coleta e no transporte de cargas. Nesse trabalho, é importante considerar diversos dados relacionados à atividade, como o consumo de combustível, as despesas com manutenção, as rotas utilizadas, a quilometragem percorrida, entre outros pontos.

Todos esses fatores influenciam a produtividade, a eficiência e a segurança dos motoristas porque é possível avaliar os dados reunidos para tomar decisões mais acertadas e, assim, resolver problemas rapidamente e ter uma maior economia. Uma boa gestão também dá a oportunidade de identificar processos muito custosos ou pouco eficazes, além de permitir que o gestor descubra se todo o potencial da sua frota tem sido utilizado.

Quer mais informações para garantir que a gestão de viagens na sua empresa seja bem-sucedida? Então continue a leitura e aprofunde os seus conhecimentos!

Como a tecnologia facilita a gestão de viagens?

Como dissemos no começo do post, um dos elementos impactados de forma positiva pela gestão de viagens é a segurança dos motoristas. Mas você sabia que a tecnologia pode exercer um papel fundamental nesse processo?

Com recursos tecnológicos específicos para o setor de transporte, é possível não só ter mais controle sobre a performance dos motoristas, identificando quando há necessidade de intervenções, mas também garantir a segurança deles e da carga transportada ou até mesmo a prestação do serviço. Isso também gera benefícios às empresas, como a redução de despesas desnecessárias e a construção de uma boa reputação.

A seguir, separamos alguns fatores que colaboram para a proteção dos caminhoneiros quando a empresa faz uso de sistemas de gestão especializados. Acompanhe!

O rastreamento da rota

Com softwares programados para esse fim, o gestor pode rastrear os veículos da empresa em tempo real e identificar ocorrências suspeitos, como um caminhão que permanece parado por muito tempo em determinado ponto da estrada.

Assim, é viável fazer contato com o condutor para verificar o motivo da interrupção do deslocamento, a possibilidade de ele ter se envolvido em um acidente, a necessidade de prestação de socorro etc.

A roteirização

Com a exigência cada vez maior de rapidez nas prestações de serviços e nas entregas de mercadorias, é necessário haver um planejamento para que essa busca por agilidade não se dê a qualquer custo. Muitas vezes, o motorista dirige em alta velocidade e toma atalhos por vias desconhecidas, por exemplo, só para conseguir cumprir os prazos.

Para evitar essas práticas que colocam os caminhoneiros em risco, um sistema tecnológico que ofereça um serviço de roteirização já pode programar perfeitamente a sequência de localidades e as rotas a serem percorridas. Esse é um ótimo recurso para otimizar o tempo dos profissionais e mantê-los seguros.

O controle da manutenção

Naturalmente, veículos com a manutenção em dia são mais seguros para os condutores. Com o apoio de um sistema, você tem a possibilidade de controlar os prazos de manutenção de cada caminhão, verificando não apenas quais serviços já foram realizados, mas também quais são as próximas peças que precisarão passar por vistorias.

O monitoramento da frota

Usar um software com função de monitoramento da frota permite que você acompanhe a maneira como cada caminhoneiro dirige. A partir daí, pode ver qual é a exata modalidade de treinamento de que ele precisa para diminuir o risco de acidentes, evitar a aplicação de multas etc. Afinal, motoristas treinados são mais conscientes e responsáveis na direção.

Como conciliar as necessidades dos motoristas com as da empresa?

Independentemente se há vínculo empregatício ou não entre empresas e motoristas, o fato é que eles enxergam as demandas e necessidades sob óticas distintas. Porém, é necessário encontrar um ponto de equilíbrio para que a parceria seja bem-sucedida.

Aqui, podemos contar mais uma vez com a gestão de viagens. É natural que a empresa queira obter lucros com a atividade, mas também cabe a ela considerar as condições de trabalho dos motoristas, que estão relacionadas a questões de saúde, de segurança na atuação profissional e de qualidade de vida.

E como esse alinhamento deve funcionar na prática? Veja, a seguir, duas medidas que geram retornos positivos para ambas as partes.

Garantir perfeitas condições de trabalho aos caminhoneiros

Essa ação diminui os custos com reparos de emergência, evita a ociosidade do veículo e danos aos componentes, assim como previne acidentes que coloquem em risco a vida dos caminhoneiros por falhas que não seriam detectadas sem um rigoroso controle. Desse modo, tanto o condutor quanto o patrimônio corporativo são protegidos.

Estimular a adoção de hábitos de segurança

Geralmente, os acidentes nas estradas do país acontecem por causa de falta de fiscalização, jornadas longas e descumprimento do período de repouso previsto em lei — afinal, a fadiga pode interferir nos reflexos do motorista e no tempo de resposta a situações de perigo.

Então, em prol da saúde e da qualidade de vida dos caminhoneiros, a dica é incentivar que eles adotem boas práticas. Evite as cobranças excessivas quanto ao cumprimento de prazos e respeite os intervalos para descanso entre as jornadas. Essa atitude também garante uma direção mais segura, com menos riscos de acidentes e danos aos veículos.

Como você viu, a gestão de viagens é um trabalho que demanda uma visão macro. Deve-se considerar todos os aspectos relacionados à atividade de transporte, no que se refere tanto aos propósitos da empresa quanto aos direitos e às necessidades dos motoristas, que são a principal engrenagem para o pleno funcionamento do setor.

Portanto, sempre considere a contraprestação aos condutores, que deve ser justa; a legislação que dispõe sobre as paradas de 30 minutos que o motorista de transporte de carga deve fazer a cada seis horas de trabalho (Lei nº 13.103/2015, conhecida como Lei do Caminhoneiro); entre outros fatores relativos à função. Afinal, uma boa gestão de viagens é aquela que equilibra os interesses corporativos e as necessidades dos colaboradores.

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil para você. Se quiser acompanhar as novidades do blog, basta acompanhar as nossas redes sociais:

suvesa mercado shops
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.