Linha GNV: conheça as novas alternativas de combustível

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Nos dias atuais, é possível perceber a crescente busca por meios alternativos de consumo de energia que estejam de acordo com a temática ecológica. Em se tratando dos veículos pesados, esse assunto ainda é um desafio no Brasil. Isso porque a linha de caminhões nacionais ainda é bastante dependente do diesel. No entanto, mesmo com esse cenário desfavorável, há vários projetos que procuram ir na contramão dessa realidade.

Há, por exemplo, empresas que desenvolvem tecnologias voltadas aos modelos elétricos. Todavia, para os caminhões, essa alternativa ainda parece estar longe de se tornar comum devido a problemas, como a limitação das baterias e a capacidade de carga dos modelos. Por isso, uma solução que é uma grande aposta para o mercado brasileiro é o combustível GNV.

Dessa forma, você que trabalha utilizando veículos pesados deve ficar atento às novidades dessa nova alternativa. Para ajudá-lo, preparamos este artigo contendo as principais informações sobre a linha GNV. Acompanhe!

Como funciona o combustível GNV?

Antes de qualquer coisa, é importante conhecer como funciona esse tipo de combustível. A sigla GNV, na verdade, significa Gás Natural Veicular e tem, em sua constituição, uma mistura de hidrocarbonetos leves, contendo, principalmente, o metano. Ele é adquirido em subsolo junto ao petróleo. Vale ressaltar que, recentemente, a Agência Nacional do Petróleo passou a considerar o biometano como compatível com o gás natural.

Ele é formado por meio da decomposição de matéria orgânica e também apresenta uma boa perspectiva para o mercado energético. Esses produtos, além de serem mais limpos que outros combustíveis, como o diesel, contribuem para aumentar a durabilidade do motor e gerar maior economia, o que é bastante válido tanto para o consumo quanto para a questão de sustentabilidade.

Por conta desses e de outros benefícios, os projetos de veículos movidos a GNV já estão no início no Brasil. Podemos citar como exemplo a Scania, que, além dos modelos GNV, utiliza outros combustíveis alternativos. Veja, agora, os principais!

HVO

No caso do HVO, há uma semelhança com o diesel no que se refere ao modo de produção. Ele é criado tendo como subprodutos óleos vegetais, como o de soja e o de girassol, além de produtos residuais (óleo de cozinha) e gorduras animais. Justamente por isso, a sua sigla se refere ao termo Hydrotreated Vegetable Oil, que, na tradução para o português, significa Óleo Vegetal Hidrogenado.

Bioetanol

O bioetanol também utiliza resíduos vegetais para a sua formação. Podemos citar como exemplo a cana-de-açúcar, o milho e a celulose. Pelo fato de, no Brasil, existir uma larga escala de produção da matéria-prima desse combustível, a sua aplicação torna-se bastante viável.

Biodiesel

A Scania também fabrica modelos que utilizam o Biodiesel. Esse combustível é produzido por meio de produtos orgânicos que derivam da gordura vegetal ou animal. Em sua criação, há uma reação química conhecida como transesterificação. Os benefícios de utilizá-lo são a produção de baixas taxas de poluição referentes à queima do combustível e também a abundância da matéria-prima no país.

Quais as vantagens e desvantagens do combustível GNV?

É interessante fazermos uma análise sobre as vantagens e desvantagens do combustível GNV para que você possa ter uma melhor noção da realidade desse recurso energético no Brasil. Dessa forma, confira, agora, os pontos negativos e positivos do uso de GNV!

Desvantagens

Começando pelos aspectos negativos, o primeiro ponto que podemos citar é a falta de popularidade dessa tecnologia para veículos pesados no país. Mesmo que pareça bastante promissora, ainda não se tem um mercado preparado para atender à demanda de veículos com o sistema GNV. Os postos de abastecimentos devem ter bombas preparadas e exclusivas para abastecer os caminhões e nem todas regiões possuem estabelecimentos adaptados.

Vantagens

Por outro lado, há vários pontos que comprovam a importância do GNV para o contexto de caminhões. O primeiro está ligado à eficiência do sistema. Tomando como referências modelos já existentes da Scania, é possível perceber que esses veículos têm uma relação de torque e potência semelhante ao sistema diesel.

No entanto, eles garantem uma maior economia de abastecimento que, com pouco tempo, supera o valor a mais investido pelo cliente para ter esse produto. Mesmo assim, vale salientar que esse rendimento depende de cada tipo de caminhão e também do produto transportado. Outra vantagem é que esse modelo apresenta uma boa perspectiva de crescimento, já que o cenário de produção da matéria-prima do combustível é favorável no território nacional.

Ademais, os caminhões que contam com o sistema de alimentação GNV dispõem do que há de mais moderno para a linha de veículos pesados e garantem um maior valor ao produto. Dessa forma, as vantagens relacionadas a uma maior economia de combustível, à boa eficiência no carregamento de cargas e à modernidade da tecnologia empregada garantem que esses tipos de caminhões terão uma boa chance de dominar o mercado interno.

Quais as restrições de uso de GNV?

O combustível GNV é um dos mais seguros que existem, mas é preciso que o proprietário tome alguns cuidados. Um deles é nunca abastecer com outro tipo de combustível se o modelo usado só permite o GNV.

Além do mais, o dono do veículo deve ter comprometimento com os prazos de manutenções preventivas junto à fabricante do veículo para evitar quaisquer tipos de falhas e garantir a segurança do sistema. Faça também a inspeção de emissões de gases no período recomendado pela montadora para assegurar que tudo está funcionando bem.

Portanto, essas foram as informações sobre a linha GNV como uma das principais alternativas de combustível para os veículos pesados no Brasil. Mesmo que essa tecnologia ainda não seja comum dentro do país, é possível perceber um futuro bastante promissor para essa modalidade de veículos.

Gostou do artigo? Então, confira o nosso post que relata os primeiros modelos da linha Scania de caminhões a gás e fique por dentro dessa nova tendência!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.