Logística de transporte: quais os desafios e como superá-los?

6 minutos para ler

A logística de transporte pode ser definida como uma área que tem sob a sua responsabilidade a definição do modal mais apropriado para, por exemplo, conduzir uma quantidade determinada de carga de maneira segura, mas demandando o menor tempo e custos mais reduzidos. Nesse sentido, a alternativa selecionada pode ser via dutos, aeroviária, ferroviária, hidroviária e rodoviária.

A sua expressiva relevância reside na necessidade de haver um planejamento estratégico que contribua positivamente não apenas para a competitividade de uma empresa no setor de transportes, mas também para a otimização dos seus processos, controlando-os dentro e fora da transportadora. A verdade é que a atividade influencia — e muito — os resultados do negócio, afinal, coordena a distribuição de suprimentos e materiais necessários a fim de assegurar a eficiência da operabilidade e o cumprimento dos prazos de entrega.

Entretanto, inúmeros desafios com o potencial de afetar o andamento dos processos relativos à cadeia de suprimentos podem surgir. Nas próximas linhas, nós vamos nos aprofundar no tema, destacando não apenas as vantagens da logística de transporte e como assegurar a sua eficiência, mas também listando os obstáculos a serem superados. Confira!

Quais são as principais vantagens da logística de transporte?

Em termos simples, a logística de transporte é essencial para todo negócio que precisa fazer com que as suas mercadorias cheguem aos destinatários, sem que haja prejuízos e/ou contratempos e no timing ideal. A seguir, confira algumas das suas principais vantagens:

  • a otimização do tempo, porque, com a definição do modal ideal e com o planejamento e o monitoramento de todo o trajeto, o tempo necessário para a entrega pode ser significativamente reduzido;
  • a redução dos custos, afinal, despesas desnecessárias são evitadas a partir do momento em que o meio de transporte mais conveniente às circunstâncias é selecionado — considerando a maior economia — e que os funcionários são mais bem qualificados, atuando com mais foco e diminuindo o número de falhas;
  • a diminuição das avarias na carga transportada, pois os cuidados específicos que cada mercadoria demanda são levados em consideração, o que implica uma maior garantia de que ela chegará íntegra ao seu destino.

Quais são, no entanto, os desafios que devem ser superados?

Contudo, para que os benefícios — como os mencionados no tópico anterior — sejam verdadeiramente aproveitados, há alguns desafios que precisam ser superados primeiro. Esta seção tratará justamente disso. A seguir, veja os obstáculos mais significativos do contexto atual.

A precariedade das rodovias brasileiras

Não é uma novidade que o nosso país tem uma ampla malha rodoviária que o corta em todas as regiões. No entanto, em contrapartida, é impossível não destacar a pouca qualidade dessas rodovias em determinadas áreas.

As transportadoras e os condutores precisam enfrentar, todos os dias, essa precariedade das estradas, que acaba por representar um fator que dificulta bastante a atividade. Além disso, é necessário ressaltar que esse é um aspecto que não gera impactos negativos apenas sobre as entregas, mas também — além de tornar o serviço mais caro — pode provocar acidentes, avarias na carga, desgastes prematuros no veículo etc.

Por vezes, com o objetivo de contornar esse inconveniente, algumas empresas optam por manter os seus centros de distribuição localizados em regiões mais estratégicas, próximas aos clientes.

A pouca segurança no transporte de mercadorias

Atualmente, os riscos que são enfrentados no deslocamento de carga são os mais diversos, em especial quando o transporte se dá por rodovias — nas quais os furtos e roubos de carga são bastante frequentes. Diante disso, muitas vezes, torna-se inviável não arcar com os expressivos custos da contratação de seguros e, em simultâneo, ter também a cautela de optar sempre por rotas que sejam mais longas a fim de driblar os altos índices de criminalidade.

A admissão de profissionais realmente qualificados

A contratação implica, na realidade, duas abordagens diferentes. A primeira refere-se ao recrutamento de condutores, que precisam ter experiência na direção de caminhões e qualificação técnica para o desempenho da função.

A segunda, por sua vez, já está associada aos funcionários que serão admitidos para lidar com as atividades de gerenciamento inerentes ao processo logístico. Afinal, algumas competências são fundamentais, como:

  • o domínio da legislação do setor;
  • a capacidade de solucionar entraves com agilidade e criatividade;
  • a experiência na manipulação de softwares de roteirização, de rastreamento e de gestão;
  • o conhecimento da tributação aplicável aos serviços de frete etc.

Nesse contexto, não é incomum que frotistas optem por terceirizar essa mão de obra. Essa prática, inclusive, vem se tornando uma tendência em razão dos benefícios que podem ser percebidos por ambas as partes — a contratante do serviço e o prestador.

A comunicação e a integração dos departamentos da empresa

O segmento de transportes requer a atuação bem-sucedida de diversos departamentos para o bom desempenho das suas atividades. Afinal, é necessário que haja um alinhamento das funções de cada um em prol do alcance dos objetivos da empresa.

Em outras palavras, é possível afirmar que tanto o compartilhamento de informações quanto a comunicação devem ser estimulados, visando construir uma cultura baseada na cooperação. Para contornar qualquer obstáculo nesse sentido, o ideal é implementar práticas que tornem fluido o contato entre clientes, transportadoras e fornecedores, garantindo melhores resultados à operação.

A verdade é que, para assegurar a implementação efetiva de uma boa logística de transporte, é necessário, para além de entender a sua relevância e de driblar eventuais entraves, apostar em outras ações igualmente necessárias, como:

  • o gerenciamento das etapas do transporte;
  • o planejamento das rotas;
  • o monitoramento das boas condições dos veículos;
  • a utilização da tecnologia como aliada;
  • a manutenção de uma boa relação com todas as partes envolvidas.

A partir da compreensão do conceito de logística de transporte, das suas vantagens e dos desafios que devem ser superados, torna-se mais fácil entender a sua tamanha relevância para o mercado com o qual lidamos atualmente. Para assegurar uma operabilidade bem-sucedida — e duradoura —, é necessário planejar cada passo, identificar os riscos associados e reconhecer os potenciais entraves e as eventuais soluções.

Este artigo foi útil? Então, que tal aproveitar para curtir a nossa página no Facebook e conferir as nossas próximas publicações? Acompanhe a Codema, Cavese e Suvesa. Vamos lá!

suvesa mercado shops
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.