O que saber antes de viajar pelas estradas famosas do Mercosul!

7 minutos para ler
spotify scaniaPowered by Rock Convert

Viajar é, sem dúvidas, um dos hobbies mais almejados pela maioria das pessoas. Isso porque proporciona diversão, relaxamento e permite que o viajante conheça lugares incríveis. E para aqueles que adoram dirigir, viajar pelos países que compõem o Mercosul é uma ótima sugestão de viagem, pois além conhecer as estradas mais famosas pode ser uma opção mais econômica.

Entretanto, para garantir que a viagem ocorra de maneira tranquila e sem dores de cabeça é importante ficar atento aos documentos necessários para viajar com o carro próprio.

Em razão disso, preparamos este artigo para explicar para você como se preparar para conhecer os principais locais do Mercosul. Acompanhe a leitura!

O que você precisa saber para viajar pelas estradas do Mercosul?

Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai foram os primeiros países que assinaram o acordo do Mercosul. Com o passar do tempo, os demais países da América do Sul foram incluídos como associados. Essa união contribuiu para a redução da burocracia, facilitando a vida de quem deseja conhecer esses lugares.

Apesar da facilidade que o acordo trouxe para quem deseja explorar as estradas mais famosas do Mercosul, é necessário ficar atento a um conjunto de fatores importantes para garantir que a viagem ocorra da maneira mais agradável possível. Sendo assim, o primeiro passo é preparar a documentação necessária, que consiste em:

  • RG (com menos de 10 anos) ou passaporte original;
  • CNH brasileira dentro do prazo de vencimento;
  • CRLV do veículo no nome do condutor;
  • dois triângulos e um kit de primeiros socorros;
  • seguro carta verde.

De maneira geral, as exigências para a documentação podem ser consideradas simples. No entanto, existem algumas observações que muitas vezes não estão expostas de maneira clara. Um exemplo disso é a legalização do veículo.

Caso você decida viajar com um carro que não está em seu nome, é necessário providenciar a legalização. Esse documento é uma autorização por escrito emitida pelo Ministério das Relações Exteriores em que constam os dados completos do proprietário, do condutor e do veículo.

Lembrando que o documento deve conter a assinatura do proprietário do veículo e dispor de firma reconhecida em cartório. Para evitar imprevistos com prazos é importante providenciar essa autorização com antecedência. Sendo assim, você pode comparecer pessoalmente ao cartório MRE (caso tenha na sua cidade) ou solicitar pelos correios.

Outra exigência que gera bastante dúvida na cabeça dos viajantes é sobre o seguro carta verde. Esse seguro é obrigatório em todos os países (exceto no Chile) que fazem parte do Mercosul. Ele tem a função de indenizar o condutor do outro veículo caso vocês se envolvam em um mesmo acidente.

O seguro carta verde mais conhecido é o Sulamérica e o HSBC, pois tem validade no Chile. Porém, é possível realizar uma pesquisa e encontrar uma opção eficiente e mais acessível.

Cuidado com o combustível!

Para viajar com o carro próprio, você deve fazer uma revisão básica para a viagem. Além disso, é importante manter a devida atenção aos tipos de combustíveis usados nos demais países para que a diferença existente na composição não prejudique o funcionamento do motor do seu veículo. 

Ao contrário do que se imagina, o combustível usado nos países do Mercosul é muito bom, pois contém substâncias mais puras. Porém, essa característica pode ser prejudicial para os carros fabricados no Brasil, uma vez que não foram feitos para receber uma gasolina mais forte.

Por esse motivo, quando você for abastecer evite a gasolina aditivada e, por precaução, faça uma pesquisa antes para saber qual combustível estrangeiro vai dar mais certo com o seu carro. Além disso, procure saber se os países que você pretende visitar têm alguma norma referente ao abastecimento de veículos estrangeiros. 

Quais são as estradas mais famosas do Mercosul?

Com a documentação preparada é hora de definir qual será o trajeto da viagem. Como sugestão, separamos algumas das estradas mais famosas do Mercosul que você vai se impressionar com tamanha beleza. Confira!

Carretera Austral, no Chile

Também conhecida como Rota CH-7, a Carretera Austral é a estrada mais famosa do Chile. Isso porque, com mais de 1.000 km de externação, a rodovia permite que os viajantes visualizem uma paisagem de tirar o fôlego, pois ela liga a Região dos Lagos à parte mais longínqua da patagônia chilena.

Salar de Uyuni, na Bolívia

Totalmente diferente de tudo o que já se viu, a Salar de Uyuni é dona de uma beleza única capaz de fazer com que os viajantes se percam diante do horizonte infinito. Não é exatamente uma estrada, mais atrai turistas de todos os lugares. Além disso, é considerada o maior deserto de sal do mundo.

Rota 40, na Argentina

Não é por acaso que a Rota 40, localizada na Argentina está entre as mais conhecidas. Isso porque a rodovia percorre a Cordilheira dos Andes atravessando todo território argentino, de norte a sul. Sendo assim, ao passar por ela o viajante tem a oportunidade de conhecer diferentes rios, parques, montanhas e províncias, além de presenciar diversas paisagens incríveis.

Quer uma sugestão de roteiro para a viagem?

Devido à quantidade de lugares incríveis que merecem ser visitados, montar um roteiro de viagem para os países da América do Sul pode ser um verdadeiro desafio. Por esse motivo, preparamos uma opção de roteiro de 26 dias para você conferir.

A nossa dica de roteiro permite que o viajante conheça seis estados brasileiros:

  • Minas gerais;
  • Goiás;
  • Mato grosso;
  • Rondônia;
  • Acre; 
  • Paraná.

E cinco países sul-americanos:

  • Peru;
  • Bolívia;
  • Chile;
  • Argentina;
  • Paraguai.

A proposta é que o viajante saia do estado de Minas Gerais e passe pelas capitais Goiânia, Cuiabá, Porto Velho e Rio Branco, seguir pela Rodovia Interoceânica localizada no Peru e percorrer o Altiplano Andino, conhecendo diversas cidades, entre elas Puno, La Paz, Arica, San Salvador de Jujuy e Formosa.

Além disso, ao chegar na Cordilheiras dos Andes é possível visitar pontos turísticos com paisagens  incríveis como o templo sagrado de Machu Picchu e o Lago Titicaca no Peru, o Salar de Uyuni na Bolívia e seguir para o Deserto do Atacama no Chile. Por fim, conhecer o norte da Argentina, atravessar o Paraguai e voltar para o Brasil passando pelo estado do Paraná.

As opções de hotéis são variadas, vão desde os mais econômicos até os mais luxuosos, a escolha vai depender do seu orçamento. Dessa forma, algumas opções de lugares bons para você se hospedar são:

Lembrando que, tanto os nomes quando a composição dos combustíveis mudam de um país para o outro, por isso é importante pesquisar antes qual o melhor lugar para abastecer seu veículo. 

Portanto, com base nessas informações fica claro que viajar pelas estradas famosas do Mercosul é uma sugestão de viagem bastante lucrativa, pois além de apreciar lugares e paisagens de tirar o fôlego permite que você faça todo o trajeto com seu próprio veículo. Essa ação proporciona como vantagens mais independência e economia para o seu bolso.

Gostou do artigo e quer saber mais? Então confira 10 dias de boas práticas para você dirigir com segurança na estrada.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.