PARTE 1: Sustentabilidade na estrada: guia para melhorar o desempenho do seu caminhão!

9 minutos para ler

Afinal de contas, o que é e qual a importância da sustentabilidade na estrada? Curiosamente, os últimos anos foram marcados por muitas discussões em torno desse tema que tem tudo para crescer em importância aos consumidores, caminhoneiros, frotas e empresas. Por conta disso, elaboramos este conteúdo dedicado ao assunto.

Assim, você entenderá de uma vez por todas por que a postura sustentável tem conquistado o apreço da opinião pública. Além disso, compilamos uma série de tópicos que mostram a importância dessa conduta em vários pontos cotidianos, impactando o faturamento, o desempenho do caminhão e até mesmo sua qualidade de vida.

Por isso, não perca esta oportunidade única de melhorar o seu dia a dia como um profissional da estrada. Acompanhe cada ponto deste artigo e absorva nossas estratégias para ser ainda mais eficiente, rentável e satisfeito com a sua profissão. Vamos lá!

A postura sustentável na estrada

Antes de aplicar essa conduta no cotidiano dos caminhoneiros, é importante entender a ideia-mãe de toda essa história. A sustentabilidade é um conceito que destaca a capacidade de uma operação ou prática continuar acontecendo em um mesmo patamar de qualidade sem desperdícios e por um longo período de tempo.

Um processo sustentável pode ser visto na agricultura, na economia, na reciclagem ou em qualquer outra área que tenha um ciclo contínuo de etapas — aplicação de recursos, atividade e resultado. Logo aqui, é possível que você entenda como a sustentabilidade na estrada pode impactar seu trabalho, seja como autônomo ou gestor de uma frota. Pois veja que tudo gira em torno de três pontos em uma operação de transporte:

  1. os custos operacionais;
  2. a comissão pela prestação do serviço; 
  3. a margem de faturamento.

Você, enquanto caminhoneiro ou gestor, tem uma preocupação diária com a aplicação dos seus recursos — em abastecimentos, manutenções e afins — para exercer a atividade de transporte e colher os resultados da prestação de serviços. No fim das contas, é a maneira como você executa esse ciclo que determina o seu sucesso nas estradas.

O transporte sustentável reúne uma série de práticas e comportamentos que aumentam a sua produtividade, reduzem os danos, diminuem os gastos e eliminam a ociosidade. A sustentabilidade na estrada não é apenas um conceito ecológico, mas uma ideia de eficiência máxima.

Em um cenário perfeito, tudo em nossa vida deveria girar em torno da sustentabilidade: o orçamento familiar, o crescimento na carreira, os ganhos na frota, a jornada de trabalho, a alimentação e assim por diante. Tudo correndo em um perfeito equilíbrio: o que você faz, consome e produz é suficiente para levá-lo em frente no trabalho, na saúde e na vida.

É nesse contexto que se torna ainda mais interessante abordar a sustentabilidade no cotidiano das estradas. Afinal de contas, boa parte da vida dos caminhoneiros acontece entre as listras de uma rodovia. Esse profissional vive a estrada e, se aprender a ser sustentável no seu trabalho, também aprende a ser na vida.

Por isso, elaboramos este post especial aos nossos leitores. A Scania é uma montadora com uma filosofia profundamente sustentável, o que pode ser visto por meio de sua engenharia otimizada, pelo respeito ao consumo de recursos naturais e pela sua preocupação com o ambiente de trabalho do caminhoneiro, um detalhe replicado nos ambientes internos das cabines de seus caminhões.

Sendo assim, compilamos uma série de estratégias e condutas inteligentes para aprimorar a sua condução, saúde e produtividade durante o trabalho. Além disso, dedicamos uma seção exclusiva para o melhor amigo do caminhoneiro, com uma série de dicas sustentáveis à sua máquina, demonstrando ganhos de performance, economia e consumo.

A importância de investir em sustentabilidade na estrada

Economia, durabilidade, produtividade e qualidade de vida. Esses são os quatro aspectos mais impactados pela sustentabilidade de um caminhoneiro consciente. Depois que você adota esses hábitos, começa a colher os frutos positivos dessas posturas de maneira consistente.

Além disso, você percebe que todas essas ações têm relação umas com as outras. Os benefícios de uma profissão sustentável começam a impactar sua vida particular. Para começar essa jornada, você só precisa de uma coisa: disciplina. Essa será a ferramenta necessária para fazer as melhores escolhas, controlar os impulsos e tomar as decisões corretas. Agora, entenda melhor como esses aspectos acontecem no cotidiano do caminhoneiro sustentável!

Economia

A redução de gastos é uma consequência natural da sustentabilidade na estrada. Tudo começa a partir de uma pilotagem mais tranquila, sem exageros e firulas. Logo aqui, o profissional passa a notar a redução drástica no consumo de combustível, que, como sempre, é um dos principais responsáveis pela queda do faturamento dessa categoria profissional.

Nesse sentido, o caminhoneiro pode e deve se interessar por temas como ecodriving, aprendendo como é possível conciliar a eficiência e os prazos de suas entregas com boas médias de consumo. Além disso, a direção mais suave também beneficia o motor, que opera de maneira mais branda, sem sobrecargas.

No médio e longo prazo, isso se converte na redução dos custos com a manutenção do caminhão, que é outra categoria que drena os ganhos do caminhoneiro. Com isso, o profissional já consegue respirar aliviado, percebendo alguns “porcentos” a mais na sua margem de faturamento. Um dinheiro que pode ser gasto com a família, consigo mesmo ou com a própria máquina.

Durabilidade

Todo conjunto mecânico conta com uma janela estimada para a sua vida útil. Esse é o tipo de estatística elaborada pelas próprias montadoras, que conhecem o produto desenvolvido e estimam o quanto essa máquina poderá aguentar.

Inclusive, essa informação (arco de durabilidade) é a mesma utilizada na orientação dos períodos de manutenção, indicados por quilometragem ou tempo de uso. Com uma condução sustentável, você vai operar em condições melhores do que as previstas pela fabricante e, por isso, conseguirá resultados melhores do que os estimados pela marca.

Produtividade

Essa é uma qualidade complementar das anteriores. Primeiro, o caminhoneiro ganha pontos na robustez de sua máquina, que consegue passar mais tempo na estrada sem sucumbir ao desgaste causado pelo uso.

Depois, esse profissional colhe os benefícios da economia, gastando menos para se manter operacional, já que seus intervalos de manutenção são amplificados devido ao bom estado das peças. É nesse instante que o caminhoneiro é beneficiado com a vantagem produtiva.

Isso pode ser entendido da seguinte maneira: o caminhoneiro sustentável é, antes de qualquer coisa, um profissional responsável. Ele sabe a importância de respeitar e obedecer aos períodos de revisão periódicas e as sugestões de troca durante as manutenções preventivas.

Por conta disso, esse profissional minimiza sua exposição ao desgaste das peças, evitando quebras inesperadas e as caríssimas manutenções corretivas. Por nunca ser pego de surpresa, o caminhoneiro não precisa arcar com os prejuízos dessa situação, como passar vários dias encostado no pátio de uma oficina desconhecida, perdendo tempo, trabalho, dinheiro e tranquilidade.

Qualidade de vida

Por último e mais importante: todos entendemos a correria do cotidiano de um profissional do transporte — prazos curtos, margens apertadas e desafios para todos os lados. Pois bem, é por meio da sustentabilidade na estrada que o caminhoneiro pode evitar algumas práticas nocivas para se manter produtivo.

A qualidade de vida é o resultado de uma soma delicada que une boa alimentação, tempo de sono e segurança financeira. É com o equilíbrio dessas três áreas que o profissional poderá se manter tranquilo, certo de que está provendo boas condições para sua família enquanto exerce sua profissão de maneira responsável com os demais motoristas e com a própria saúde.

Os impactos dessa conduta no desempenho dos caminhões

Assim como os demais veículos, os caminhões são conjuntos mecânicos complexos e sujeitos ao desgaste operacional, o que significa que tanto o tempo quanto o uso danificarão a máquina. O grande ponto da conduta sustentável é retardar esses efeitos, fazendo com que o caminhão permaneça eficiente pelo maior período possível.

Tecnicamente, uma das melhores formas de identificar o desgaste de uma máquina é observar o seu consumo energético, nesse caso, o combustível. O desgaste, mesmo quando em apenas uma peça, consegue alterar o funcionamento do motor mesmo que esteja externa ao conjunto, como um pneu do caminhão.

Por exemplo, o esvaziamento é uma forma de desgaste que age sobre os pneus, certo? Sempre que isso acontece, os pneus murcham e aumentam sua superfície de contato com o solo. É aqui que o problema acontece. A física nos ensina que sempre que uma área de contato aumenta, o arrasto também aumentará.

Com um arrasto maior (resistência ao deslocamento), o motor precisa despejar mais potência sobre as rodas para entregar o movimento que o caminhoneiro exige. Por conta disso, um simples pneu murcho já é capaz de aumentar o seu consumo entre 5% a 10%. 

No entanto, o mesmo vale para as peças mecânicas de sistemas da suspensão, direção, transmissão e afins. Todas elas têm um papel importante a ser executado e qualquer desgaste será suficiente para alterar a trajetória, resistência ou velocidade com que ela executa sua função, impactando diretamente o consumo.

Porém, práticas sustentáveis não se resumem à economia de combustível e dinheiro. O comportamento dinâmico do caminhão também é afetado. Pneus e rodas alinhados, pressurizados e em boas condições dão mais estabilidade e segurança durante a pilotagem.

O mesmo vale para as condições mecânicas do motor. Um caminhoneiro responsável não exige do conjunto rotações desnecessárias, pois sabe que isso apenas provoca o desgaste e o desperdício de combustível, que poderia ser lentamente injetado na câmara durante uma velocidade estável de cruzeiro ao percorrer uma boa rodovia.

Gostou da primeira parte deste guia? Então, acompanhe nosso blog, e inscreva-se no nosso canal do YOUTUBE.

 

Você também pode gostar

Deixe um comentário