[Maio/21 – ESTENDER + 1000] Saiba como manter a motivação no trabalho durante a rotina da estrada

13 minutos para ler
spotify scania

Trabalhar na estrada pode ser tão deslumbrante quanto desafiador. Afinal de contas, a liberdade atrai, mas existem desafios relacionados à segurança e à saúde mental do caminhoneiro que podem gerar impactos na hora de manter a motivação durante a rotina de trabalho.

Longas viagens, responsabilidades, estresse diário, solidão ao volante, distanciamento da família e incertezas são alguns fatores que dificultam a vida de quem trabalha no meio rodoviário e precisa manter o bem-estar físico, mas, principalmente, o preparo psicológico para conduzir. Por isso, criamos este conteúdo especial sobre o tema!

A intenção é demonstrar como é possível manter essa energia em alta, garantindo a produtividade da equipe de maneira consistente e previsível. Assim, você conquista dois pontos importantes: a eficiência operacional para a sua frota e a qualidade de vida e bem-estar para os motoristas. Agora, acompanhe!

Como anda a saúde mental dos caminhoneiros atualmente?

Um estudo proveniente de uma tese de doutorado realizada em 2020 constatou que o transporte rodoviário de cargas no Brasil envolve, em sua maioria, caminhoneiros autônomos, e a realidade da saúde psicológica desse grupo encontra-se em situação alarmante. Isso porque os longos períodos ao volante podem chegar até 20 horas, sendo comum o uso de substâncias, como anfetaminas, para evitar sonolência e possíveis acidentes.

Muitas vezes, a qualidade de vida e saúde destes profissionais é deixada de lado, pois devido ao trabalho é raro encontrar quem se alimente bem e faça alguma atividade física regular. Com isso, segundo SEST SENAT, no XII Fórum de Políticas Públicas e Saúde do Homem, cerca de 58% dos caminhoneiros sofre com a depressão e até outros possíveis transtornos mentais, como síndrome do pânico e de Burnout. Também há outros problemas de saúde enfrentados, como obesidade, sobrepeso e hipertensão.

Além disso, por conta do cenário atual do COVID-19 no Brasil e no mundo, houve diversas mudanças no país, e a ansiedade pela incerteza de como serão os próximos dias tem gerado um grande impacto no trabalho. Isso porque houve uma queda de mão de obra nos estabelecimentos, fazendo com que muitos comerciantes trabalhassem somente por delivery, dificultando o abastecimento de mercadorias.

O sentimento de solidão tem se intensificado nos postos de descanso, pois o hábito de se reunir entre os caminhoneiros teve que ser readaptado ou abortado, por medo de contrair o vírus e acabar transmitindo para os familiares. Tudo isso é bastante significativo e implica em sofrimento psíquico e saúde mental do caminhoneiro.

Quais são os principais sintomas quando a saúde mental está prejudicada?

A profissão de caminhoneiro tem diversos altos e baixos que impactam diretamente a sua saúde física e mental. Diante disso, o organismo indica por meio de um ou mais sintomas que algo não está bem, sendo fundamental ligar o sinal de alerta para esse arranjo físico, já que, na realidade, é o psicológico que pode estar comprometido. Entre os sintomas mais comuns, podemos citar:

  • dormir mal;
  • cansaço frequente;
  • tensão nervosa;
  • sentimento de tristeza;
  • má digestão;
  • tremores nas mãos;
  • dores de cabeça;
  • dificuldade de pensar com clareza e tomar decisões.

Qual a importância da motivação para a jornada de trabalho?

A motivação é uma parte essencial de qualquer jornada de trabalho, não importa se acontece em um escritório ou na estrada. De maneira figurativa, a motivação funciona como um combustível para a produtividade mental das pessoas. É esse estímulo que faz o indivíduo dar o melhor de si, realmente se comprometendo com a qualidade do trabalho.

No transporte de cargas, a motivação ganha uma importância ainda maior, pois o comprometimento está diretamente ligado à atenção dedicada pelos motoristas durante a condução. Quanto maior o comprometimento, mais seguro será o trajeto, com menor probabilidade de acidentes.

Além disso, a motivação também é um estimulante ético para que a equipe trabalhe de maneira disciplinada. Em certos casos, a acomodação ou a indiferença na jornada de trabalho podem estimular comportamentos negligentes, gerando uma condução mais agressiva e mais consumo de combustível.

Então, além de garantir um índice maior de produtividade e obediência, a motivação também provoca economia nos resultados da sua operação. É com tudo isso em mente que a gestão de frotas deve olhar para esse tema com atenção, garantindo os incentivos e as orientações necessárias para que os motoristas tenham bons dias de trabalho.

Quais as principais dicas para manter a motivação no trabalho e na estrada?

No entanto, é importante notar um detalhe. Por ser um fator bastante subjetivo e pessoal à personalidade e aos objetivos de cada pessoa, a motivação não pode ser estimulada automaticamente. Existem limites para os estímulos que você pode colocar em prática, principalmente para promover a saúde mental do caminhoneiro. Veja só!

Adquirir práticas saudáveis

O primeiro passo para garantir uma equipe sustentável é conscientizar esses motoristas sobre o que é uma rotina saudável. Para garantirem previsibilidade e saúde na jornada de trabalho, os motoristas devem respeitar seus horários de descanso, praticar boa alimentação e, sempre que possível, algum exercício físico.

Como se pode notar, duas dessas práticas estão diretamente ligadas ao reabastecimento energético dos funcionários: o sono e a alimentação. Já os exercícios físicos evitam a ociosidade corporal, garantindo que eles tenham a disposição necessária para encarar a jornada de trabalho, sem desânimo, indisposição ou preguiça.

Respeitar as pausas

Pessoas não são máquinas. Isso quer dizer que você não apenas deve respeitar as pausas periódicas de descanso, mas incentivá-las. São nessas pequenas paradas que o motorista pode esticar o corpo, fazer uma leitura, comer alguma coisa, tomar um café e, assim, voltar 100% para a estrada.

Quando são ignoradas as pausas, o trabalho se torna mais cansativo e, consequentemente, menos agradável. No longo prazo, isso se transforma em insatisfação, negligência e insubordinação. Por isso, é preciso respeitar as limitações dos profissionais para que eles atendam às expectativas da frota.

Manter a organização

A previsibilidade é amiga de uma mente motivada. Sem organização, o profissional não tem o direcionamento correto para lidar com as obrigações do dia a dia. Por consequência, as atividades são feitas de maneira aleatória, sem considerar uma ordem de efetividade.

É por isso que todos os caminhoneiros da sua frota devem ser adaptados às boas práticas operacionais, reportando situações em horários previstos e realizando as tarefas em uma ordem previamente estipulada. Com esse preparo, as atividades ganham um tom mais rotineiro, diminuindo a energia necessária para a realização do trabalho. 

Proporcionar a valorização

Todo mundo gosta de se sentir valorizado. Logicamente, a atribuição de valor depende da existência de algum benefício. Por isso, não adianta reconhecer os esforços de toda a equipe sem nenhum critério prévio, pois isso só serve para desestimular quem realmente faz por merecer.

O importante é valorizar o trabalho bem-feito, o alcance de metas e a disciplina profissional. Isso pode ser feito com bonificações ou, até mesmo, com gratificações verbais. O reconhecimento merecido abastece a pessoa com orgulho, promovendo a energia necessária para seguir trabalhando.

Praticar o mindfulness

Esse é um conceito que ganhou bastante popularidade nos últimos anos. Basicamente, trata-se de cultivar uma mentalidade de estado presente. Isto é, incentivar os motoristas a entenderem o que estão fazendo no agora e agirem de acordo com isso, sem distrações ou afins.

Logicamente, isso não é aplicado durante toda a jornada de trabalho. Afinal de contas, a disposição das estradas incentiva um pensamento à deriva, que pode ser entretido por músicas, entrevistas, audiolivros ou afins, justamente para evitar a monotonia e o sono.

No entanto, fora dessas situações, é muito importante que os motoristas pratiquem o mindfulness, estando presentes e atentos ao reportarem os detalhes da operação com o uso de aplicativos para a gestão de frotas, durante as atividades de embarque, descarga, vistoria e afins.

Manter a calma

Já aqui, falamos especialmente do controle emocional. A longo prazo, quanto mais estressado e temperamental o motorista estiver, maior a probabilidade de que ele enfrente problemas no trânsito, colocando a si próprio em perigo, assim como várias outras pessoas, prejudicando até mesmo a jornada de trabalho.

Junto do estresse e da ansiedade, o profissional pode começar a sofrer com o cansaço e a indisposição. A partir desse ponto, o indivíduo não entrega a mesma produtividade de outrora, passando a adotar práticas mais negligentes, ignorar a importância dos prazos e de algumas orientações da gestão. Portanto, quanto mais calmos e satisfeitos os motoristas estiverem, mais motivados estarão para continuar na estrada.

Ter o contato com outras pessoas

Uma das motivações da saúde mental do caminhoneiro no trabalho está relacionada à questão social. Isso porque ter o contato com outras pessoas contribui para a constituição de identidade social e pessoal, além de ser um real estimulante para o motorista, desenvolvendo laços de amizades duráveis.

Assim, a conversa, o contato, o coleguismo e a camaradagem nas estradas por onde transita também é um modo de amenizar o distanciamento da família e o sentimento de solidão.

Obter pensamentos positivos

Diante das dificuldades e dos mais variados problemas que aparecem, procure ter pensamentos positivos, pois isso facilita a identificar e resolver o conflito, além de melhorar a saúde mental.

Desse modo, evite pensar em situações negativas e que podem deixar o dia a dia mais difícil, com problemas e preocupações. Troque esse pensamento por algo positivo, lembrando-se das boas conquistas e realizações que conseguiu até o momento e o quanto isso contribui para a felicidade da sua vida. Além disso, pense na possibilidade do que ainda estar por vir e planeje estratégias, e prazos para atingir esses novos objetivos.

Aproveitar os momentos de lazer

Procure deixar o tempo de folga ou fixar um horário do dia para aproveitar os momentos de lazer, com uma caminhada, alongamento, uma pausa para assistir algo no celular, ler um livro ou algo que goste de fazer. Pois, diante do estresse, é fundamental se preocupar com condições que tragam impactos positivos e promovam o equilíbrio para a saúde física e mental.

Assim, quando estiver com amigos e famílias, tente cultivar esses momentos de impulso a seguir em frente, relaxando o cérebro e fazendo com que não permaneça focado no trabalho.

Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas

A ansiedade e o estresse diário fazem com que muitos caminhoneiros usem a bebida alcoólica para relaxar. No entanto, a longo prazo esse efeito se perde, levando a pessoa a aumentar o consumo para se sentir bem, o que acaba evoluindo para o alcoolismo.

Por isso, em momentos de crise, evite a ingestão de bebidas alcoólicas e busque alternativas que tragam benefícios para a sua saúde física e mental, contribuindo para um melhor desempenho nas estradas e maior qualidade de vida.

Preservar o contato com a família

Um fator que os motoristas enfrentam pelas estradas é o convívio com a solidão. Mesmo com a companhia dos pensamentos e músicas, são horas e até mesmo os dias sem o diálogo com a família.

No entanto, com o uso da tecnologia, essa distância pode ser quebrada mais facilmente. Atualmente, é possível preservar o contato com a família, com frequentes ligações, mensagens e até vídeos pelo celular. Assim, o profissional pode ter uma relação mais próxima para conversar, relaxar e se distrair durante as viagens.

Procurar auxílio profissional

Há alguns problemas e situações que, mesmo com ações isoladas, não será possível resolvê-los. Diante dos altos e baixos, a necessidade de entrega das mercadorias e uma vida acelerada pode favorecer sentimentos que afetam o psicológico, resultando em ansiedade e depressão.

Diante disso, é preciso deixar o preconceito de lado e buscar o auxílio de um profissional para ajudar nesta questão, a fim de trazer um grande alívio para a saúde do profissional. Por isso, fique atento ao seu autoconhecimento e perceba caso haja necessidade de ajuda médica.

Quais os riscos que a falta de saúde mental pode trazer para os motoristas de caminhão?

Preocupações do dia a dia, rotina agitada, prazos e longas viagens são condições que afetam a saúde mental do caminhoneiro e traz diversos problemas psicológicos que podem trazer riscos quanto a outras doenças.

É exatamente por isso que é preciso cuidar da saúde mental a fim de evitar os seguintes fatores:

  • não sentir mais prazer em nenhuma atividade e parar de trabalhar;
  • ter dificuldades em cumprir sua rotina básica;
  • cometer suicídio, em casos mais graves.

Como identificar que o caminhoneiro ou colega de estrada precisa de ajuda profissional?

Por alguns sinais observados é possível identificar quando uma pessoa precisa de ajuda profissional. O descontrole emocional é a principal chave, que vem acompanhado de medo ou ansiedade, intensificando para alguns sintomas maiores, como falta de ar, aperto no peito, angústia. Esses sinais físicos são consequências de pensamentos negativos e que precisam de ajuda profissional médica para combatê-los e aliviá-los.

Por fim, podemos concluir que a motivação no trabalho está diretamente ligada à saúde mental do caminhoneiro. Assim, para obter sucesso da logística de uma frota é indispensável considerar a saúde de todos os integrantes, fazendo com que todos sigam as boas práticas de alimentação e descanso, justamente para evitar problemas futuros que os impossibilitem de trabalhar.

Este texto foi interessante para você? Então, compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais. Assim, outros colegas de profissão também poderão ter acesso a essas informações.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.