Já ouviu falar em tombamento de caminhões? Veja como evitar que aconteça!

6 minutos para ler
spotify scania

Todo dono de frota deve tomar muito cuidado com o tombamento de caminhões, acidente em que o veículo cai para um dos lados. Esse acontecimento prejudica a entrega, deixa o cliente insatisfeito, pode causar muitos danos (ou até perda total) para os caminhões, entre outros estragos materiais e imateriais.

Quer evitar esse tipo de prejuízo na sua frota? Então não deixe de ler este material, pois listamos aqui as principais causas de tombamentos de veículos de carga, como evitá-los e quais são as melhores ações caso esses acidentes aconteçam.

Quais são as possíveis causas do tombamento de caminhões?

É importante que você entenda por que tombamentos acontecem para, assim, tomar medidas de prevenção. Entre as principais razões, estão:

  • peso além do suportado;
  • excesso de velocidade;
  • derrapamento;
  • parada brusca;
  • efeito chicote, que desestabiliza os últimos compartimentos do veículo no momento da curva;
  • efeito slosh, que é o deslocamento do centro de gravidade quando o caminhão leva carga líquida, fazendo-o inclinar lateralmente.

Também é interessante que você saiba por que caminhões e carretas tombam com mais facilidade que outros veículos: esses tipos de veículos estão mais suscetíveis à força g (força gravitacional) gerada durante curvas.

Automóveis de passeio e carros de Fórmula 1 aguentam, respectivamente, 1 g e 5 g. Já os caminhões tombam quando essa força está entre 0,4 g e 0,6 g. Por ser um número tão baixo, o risco de tombamento é muito maior.

Como evitar que o tombamento aconteça?

Os cuidados listados a seguir servem para driblar as causas de tombamento, impedindo que a força g aumente e o motorista perca o controle do caminhão.

Evite o excesso de peso

Pode ser tentador levar um peso extra a cada viagem, já que isso agilizaria suas entregas. Mas essa estratégia aumenta drasticamente o risco de tombamento do caminhão — e de multas em balanças rodoviárias. Ou seja, não vale a pena aplicá-la.

Por isso, um princípio básico da gestão de viagens é conferir as capacidades máximas dos caminhões e de cada um dos seus compartimentos, para assegurar o transporte de cargas dentro do limite de peso previsto em lei.

Trabalhe com direção preventiva

Os condutores devem manter uma velocidade 10 km/h abaixo do indicado para cada via. Assim, eles conseguem colocar em prática o que é chamado de direção preventiva, que consiste em antecipar situações perigosas.

Por exemplo, se outro veículo tiver que fazer uma parada brusca ou perder o controle, o motorista poderá diminuir ainda mais a velocidade ou parar o veículo mais facilmente para evitar um acidente.

Elimine as distrações dos seus motoristas

Dirigir em estradas pode ser cansativo e entediante para muitos condutores, causando até sono ao volante, mas é uma atividade que exige bastante atenção desses profissionais. Isso significa que distrações como WhatsApp, Facebook, Instagram, vídeos, jogos e outras formas de entretenimento representam um perigo.

Conforme os dados publicados pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) em 2018, usar o celular durante o trânsito quadruplica o risco de acidentes. Por isso, procure garantir que os motoristas da sua frota não se distraiam com smartphones.

Distribua o peso igualmente

A forma como o peso é distribuído no veículo influencia seu balanço, sua estabilidade e sua dirigibilidade. Por exemplo, uma carga mal posicionada afeta negativamente o comportamento do veículo durante curvas, frenagem, mudanças repentinas de direção (que acontecem em situações de risco), causando tombamentos.

Quando há muita diferença de peso entre as mercadorias, é importante deixar as mais pesadas nas partes mais baixas do compartimento e amarrá-las firmemente para que não fiquem balançando nas curvas.

Preste atenção ao tipo de carga transportada

Diferentes tipos de cargas também impactam o controle do veículo, especialmente as líquidas e as vivas. Para as primeiras, é necessário observar o nível do tanque: se o compartimento não estiver completo ou preenchido em 80%, o fluido se espalhará com mais facilidade e qualquer movimento poderá desequilibrar o caminhão.

Já no caso das cargas vivas, não é recomendado deixar muito espaço livre no caminhão, para evitar que os animais se movimentem demais durante a viagem e desequilibrem o veículo. Lembre-se também de que é necessário garantir a sobrevivência e o bem-estar dos animais, conforme Resolução nº 791/2020 do Ministério da Infraestrutura.

Em razão da complexidade desses tipos de cargas, muitas vezes é preciso exigir um treinamento do motorista para conduzir um caminhão com elas.

Oriente seus motoristas a terem mais cuidado nas curvas

O veículo está submetido à aceleração lateral e a um aumento da força g durante curvas, fazendo com que seu peso se desloque para fora da curva. Esses dois fatores elevam a probabilidade de ocorrência de tombamentos.

Para evitar esse problema, o condutor precisa reduzir a velocidade, ficando entre 15 km/h e 20 km/h abaixo do recomendado por placas durante curvas abertas e fechadas, rotatórias, alças de acessos e até viadutos. Se o veículo for muito grande ou pesado, é preciso diminuir ainda mais a velocidade.

Faça um alerta sobre as pistas escorregadias

As chances de tombamento aumentam quando as vias estão escorregadias, pois elas fazem com que o motorista perca o controle do veículo. Ainda há maior probabilidade de derrapagem quando ocorre o efeito de aquaplanagem, que é comum durante ou após chuvas.

Nesses casos, o motorista precisa dirigir mais devagar quando perceber que a estrada está molhada, com lama ou terra, além de usar os pneus certos e em bom estado. Antecipe esses cuidados.

O que fazer caso esse tipo de acidente aconteça?

Caso o caminhão tombe, algumas medidas podem ser tomadas para minimizar os danos. Nesse sentido, oriente os motoristas a realizarem as seguintes etapas:

  • verifique se não está ferido, pois a adrenalina pode impedir que o corpo sinta as dores no momento;
  • sinalize a pista com triângulo, cones, galhos de árvores ou arbustos;
  • confira se há risco de incêndio (presença de vazamento de combustível, por exemplo);
  • acione a seguradora ou ligue para o telefone de emergência se a pista for pedagiada;
  • comunique o embarcador (contratante do frete);
  • consulte um médico posteriormente.

Também é fundamental investir em cabines de caminhão com airbag lateral, como as fornecidas pela Scania. Assim, o caminhoneiro estará protegido caso ocorra um tombamento.

O tombamento de caminhões traz muitos prejuízos para todas as partes da operação, como o dono da frota, o embarcador, o motorista e outros envolvidos. No entanto, com esta leitura, você sabe como minimizar a ocorrência desse problema, garantindo o sucesso do seu negócio.

Quer conhecer as novidades da Scania? Leia aqui sobre o caminhão vocacional 10×4 com maior capacidade de carga para mineração e construção pesada!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.