Saiba como funciona o transporte de alimentos no Brasil

6 minutos para ler
spotify scania

O transporte de alimentos no Brasil é um dos ramos que mais apresentam demanda, já que o país possui uma grande produção de insumos alimentícios que são desenvolvidos para atender o comércio nacional, bem como para suprir a demanda de outros países. Por conta disso, o deslocamento desses produtos exige uma estrutura de logística diferenciada e que possa estar de acordo com as especificações e características exclusivas desse tipo de carga. 

A esse respeito, questões como prazo de validade dos produtos, temperatura e umidade do ambiente influenciam diretamente no nível de qualidade do transporte. Dessa forma, para você que possui uma frota de veículos e deseja trabalhar com esse tipo serviço, é muito importante ficar atento aos pontos já mencionados, bem como a outras estratégias que podem ser utilizadas para elevar a performance e rendimento do seu transporte de alimentos no país.

Sendo assim, preparamos este artigo contendo as principais informações sobre o tema. Continue a leitura e fique por dentro de tudo!

Como funciona o transporte de alimentos no Brasil? 

Antes de mais nada, é interessante falarmos sobre as características geográficas do Brasil. Isso porque nosso país é conhecido mundialmente por seu grande território, sendo comparado a dimensões continentais. Por conta disso, em se tratando da atividade de transporte de alimentos, é necessário uma logística bem preparada para atender as várias regiões do país. 

Nesse cenário, o principal desafio referente ao deslocamento de alimentos está justamente nas características específicas de mercadorias que se encaixam nessa categoria. No caso da produção agrícola, por exemplo, há a necessidade de levar a produção do campo para os grandes centros urbanos. Dentro da cadeia de produção desses insumos estão envolvidos produtores, empresários e distribuidores, sendo cada um responsável por uma parte do desenvolvimento do produto.

Temos também modalidades de carga que precisam ser transportadas em baixa temperatura, tendo o prazo de entrega extremamente curto por conta da possibilidade de deterioração. Esses e outros fatores fazem com que as empresas que trabalham no ramo de fretes tenham que adaptar suas estratégias visando atender várias demandas, cumprindo o máximo de eficiência e qualidade no serviço. 

Como a legislação regula o transporte de alimentos?

O segmento de transporte de alimentos pode ser uma boa alternativa para sua frota de veículos. Caso você decida entrar nesse ramo, é muito importante ficar atento ao que diz a legislação sobre esse tipo de atividade. Dessa forma, antes de confirmar o frete, o profissional deve procurar estar bem informado sobre os pontos e requisitos impostos pela lei. 

A Portaria 326, referente à Secretaria de Vigilância Sanitária, é um dos dispositivos mais relevantes para esse tema. Foi publicada no ano de 1997 e tem como afirmação que os veículos de transporte de alimentos precisam ser adequados às suas finalidades, bem como dotados de materiais que auxiliam na limpeza, conservação e desinfecção. 

Outra norma importante é a Resolução 275 da Anvisa. Para as questões referentes ao transporte de alimentos, ela ressalta várias orientações, como:

  • os produtos devem ser mantidos na temperatura indicada no rótulo;
  • o veículo utilizado no transporte deve estar limpo e dispor de cobertura para a proteção da carga.
  • não deve haver ambiente favorável à presença de pragas e vetores, bem como qualquer evidência de sua presença, como é o caso de fezes e ninhos;
  • a estrutura do transporte deve manter a integridade da carga;
  • o caminhão não deve transportar outro tipo de carga que possa comprometer a segurança do alimento;
  • deve-se implementar equipamento de controle de temperatura nos casos em que o alimento precisa ficar em condições especiais de conservação. 

Quais os principais cuidados necessários com alimentos perecíveis e não perecíveis? 

Como você já deve ter notado, o transporte de alimentos exige alguns cuidados específicos para que não haja o comprometimento da carga e o deslocamento seja feito de forma eficiente e segura. Cada tipo de produto necessita de medidas de precaução específicas. Mesmo assim, é possível realizar alguns procedimentos que ajudam a manter esse serviço. Veja agora algumas dicas de como realizar o transporte de alimentos tendo os cuidados básicos!

Verifique a data de validade

A primeira dica é conferir a data de validade presente na embalagem dos produtos. Nela estarão a data de fabricação da mercadoria e a data em que esse produto não pode ser mais consumido. Dessa forma, é impossível fazer o transporte de alimentos sem antes verificar o prazo de validade dos itens. 

Você só deve aceitar realizar um frete se a vida útil do produto transportado for maior que o tempo de viagem. Além do mais, é importante dizer que, mesmo com um excelente planejamento logístico, imprevistos podem acontecer e atrasar a entrega, fazendo com que os produtos cheguem com a validade expirada. Por isso, o mais correto é realizar a viagem quando realmente houver uma margem de segurança quanto à validade. 

Monitore a temperatura

Como já ressaltado, vários tipos de alimentos têm restrições quanto à faixa de tolerância de temperatura para uma melhor conservação. No caso dos produtos perecíveis, é necessário contar com um sistema de refrigeração para manter as condições de consumo de itens alimentícios. Dentro desse grupo podemos citar alimentos como carne, leite, frutas e congelados. Para evitar possíveis dores de cabeça, faça o monitoramento da temperatura. Isso permitirá que você consiga garantir maior qualidade e segurança.

Escolha um veículo adequado

No mercado atual de veículos para transporte de alimentos, é possível encontrar diversos modelos, que têm como objetivo atender a demanda do comércio de alimentos. Dessa forma, para quem deseja atingir bons resultados, é necessário investir em um caminhão adaptado à realidade dos produtos que serão transportados. 

Essas foram as principais informações acerca de como funciona o transporte de alimentos no Brasil. Vale ressaltar que a temperatura é um dos principais fatores que provocam a degradação dos alimentos. Desse modo, você deve ter bastante atenção quanto a esse ponto e investir em caminhões que já possuem um sistema de refrigeração.

Gostou do artigo? Então assine a nossa newsletter agora mesmo e fique por dentro de todas as nossas atualizações!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.